quarta-feira, 19 de maio de 2010

A Evolução dos Seres Vivos

Olá pessoas!!!!
Com um certo atraso, é verdade, finalmente eu publico o conteúdo sobre Evolução dos Seres Vivos.
Então... vamos ao que interessa!!!!

UMA VISÃO GERAL DA VIDA NA TERRA
No período em que os dinossauros habitavam a Terra, nem os seres humanos e nem a maioria das espécies atuais existiam, não haviam surgido ainda. E antes deles, outras espécies já haviam desaparecido.
Sabemos disso tudo por causa dos fósseis.


Os fósséis são "pistas" que os seres vivos do passado deixaram da sua existência. Podem ser representados por partes ou restos do corpo ou ainda um pequeno vestígio, tais como dentes, ossos, conchas, carapaças, pegadas, trilhas, moldes e até fezes fossilizadas.

A idade aproximada de um fóssil pode ser calculada através de técnicas especiais e além desta informação, também podemos saber muitas outras coisas, tais como: habitos alimentares, aparência, tamanho e outras características.




Os fósseis também contam muito sobre o ambiente daquela época.



Desta forma os fósseis  têm grande importância para o estudo dos seres vivos, auxiliando-nos a compreender as transformações neles ocorridas ao longo do tempo e a entender melhor a história  da vida na Terra.


CONCEITO DE ADAPTAÇÃO
Dizemos que uma espécie está adaptada ao ambiente em que vive quando possui características que contribuem para sua sobrevivência e reprodução.
Em outro ambiente ou se há uma mudança ambiental grande, as mesmas características que até então eram "favoráveis", podem revelar-se inuteis ou até mesmo prejudiciais.

SELEÇÃO NATURAL
Em meados do século XIX, numa cidade inglesa chamada Manchester, viviam mariposas que apresentavam duas variedades de cor: clara e escura.
Antes da industrialização da cidade, predominavam as de cor clara. Com a industrialização, aconteceu o inverso: as escuras predominaram.

Isso porque antes da industrialização, os  troncos das árvores eram clarinhos pelo líquen e deixavam em evidência as escuras, facilmente predadas pelas aves insetívoras. Com a poluição gerada pelas industrias, isso mudou. A fuligem das chaminés cobriu e escureceu os troncos, deixando então as mariposas claras em evidência. Um exemplo claro de um fator favorável que tornou-se desfavorável por uma mudança ambiental.
Resumindo: As mariposas apresentavam uma certa variedade de cores: algumas eram claras e outras escuras. Um determinado componente do ambiente atuou selecionando essas variedade.


"Seleção Natural é o mecanismo pelo qual o ambiente atua nos seres vivos como um fator selecionador: indivíduos com características favoráveis têm maiores chances de sobreviver e se reproduzir, enquanto os seres com características desfavoráveis tendem a ser eliminados."

O conceito de seleção natural foi idealizado pelo cientista inglês Charles Robert Darwin (1809-82). Leia mais sobre ele AQUI.


O processo de transformação pelo qual passam os seres vivos através dos tempos, incluindo a origem de novas espécies, chama-se "Evolução", e vem acontecendo desde que a vida surgiu na Terra há cerca de 3,5 bilhões de anos.  E sabe como surgiram as diferenças entre os indivíduos? Essas diferenças em características favoráveis e desfavoráveis?

MUTAÇÕES E VARIABILIDADE GENÉTICA
Você já sabe que as caracteríscas de um ser vivo são determinadas pelo material genético (DNA), ou seja, pelo conjunto de genes. Os genes de um indivíduo, por sua vez, podem ter sua estrutura alterada espontaneamente ou pela ação de agente externos. São as chamadas mutações.
As mutações resultam no surgimento de características novas, que podem ser favoráveis ou não à adaptação dos organismos ao ambiente em que vivem. As características favoráveis são passadas aos descendentes.
A evolução acontece quando a seleção natural atua sobre a variação genética exstente entre indivíduos de uma população.

REPRODUÇÃO SEXUADA E VARIABILIDADE GENÉTICA
Quando um gameta masculino se une a um gameta feminino na fecundação, ocorre uma "mistura" de material genético, gerando diferentes combinações genéticas.
Por exemplo, uma criança humana pode exibir muitas características presentes em seus pais mas também exibe outras características que não existem neles. Em outras palavras, ela é parecida mas não exatamente igual aos seus pais.
A reproduão sexuada gera, portanto, indivíduos geneticamente diferentes, contribuindo para a variabilidade genética dentro de uma espécie. 

8 comentários:

Anônimo disse...

legal este saite bom turma 6c

Anônimo disse...

Esse site é muito bom, ta todo de acordo com o meu livro de ciências

Lorrayne Oliveira disse...

Amei a explicação vou me dar bem na Prova amanhã :D

Anônimo disse...

NOSSA,E MUITO BOM ESTE SITE SABE QUAL É A NOTA DELE 1000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000. E MUITO MAIS AINDA DO ALEM QUE ISSO.
BJS



MEU NOME É KEROLLYNNIE OI, TUDO BEM COM VCS AMIGOS.

Anônimo disse...

Esse site é muito bom, e vai me ajudar muito no meu trabalho de ciências sobre a evolução dos seres vivos.... Muitooooo obrigada parabéns ao idealizador do site, nota 1000000000000000000000000......
Bjinhuusss Luh_Teixeira

Anônimo disse...

Parabéns! Explicação simples, mas muito esclarecedora.

Anônimo disse...

Adorei vou tirar um10no trabalho

Cassia Barretos disse...

mim ajudou bastante no meu trabalho de ciencias