terça-feira, 3 de março de 2009

Divisão Celular

Já sabemos que os cromossomos são responsáveis pela transmissão dos caractéres hereditários (transmitidos de pais para filhos).
Os tipos e números de cromossomos são variáveis de acordo com a espécie. As células do corpo humano possuem 46 cromossomos dispostos aos pares, ou seja, dois cromossomos de cada tipo.
Eles são formados basicamente por dois tipos de substâncias químicas: proteínas e ácidos nucléicos. O ácido nucléico encontrado nos cromossomos é o ácido desoxirribonucléico - o DNA.
O DNA é a substância química que forma os genes. Cada gene possui um código, uma "receita" que pode controlar determinada característica do indivíduo, como por exemplo a cor dos olhos ou da pele.


Cada cromossomo abriga inúmeros genes, em ordem linear. Apesar de não se saber ao certo o número de genes, existem estimativas que variam de 30 mil a 120 mil, segundo o site da BBC Brasil.
Uma informação também muito importante é a de que os cromossomos variam entre si na forma, no tamanho e no número de genes que contém, assim como se vê na imagem abaixo.

CÉLULAS HAPLÓIDES E DIPLÓIDES

Como disse anteriormente, as células possuem em seu núcleo dois cromossomos de cada tipo e por isso são chamadas Diplóides. Todas as células do nosso corpo são diplóides com exceção dos gametas.
Porém existem algumas células com apenas um cromossomo de cada tipo em seu núcleo. São as chamadas células Haplóides, representadas pelos gametas (óvulo e espermatozóide).
Nos seres humanos, tando o óvulo quanto e espermatozóide possuem 23 tipos de cromossomos. Diz-se que nos gametas humanos n=23 (n é o número de cromossomos diferentes).
As demais células possuem 46 cromosomos (23 pares) e são representadas por 2n = 46.

Nas células diplóides do corpo humano, os cromossomos agrupados dois a dois, possuem a mesma forma, a mesmo tamanho e o mesmo número de genes. Em cada par, um é de origem materna e outro, de origem paterna.
Um dia, todos nós já fomos uma única célula diplóide, formada quando o espermatozóide uniu-se ao óvulo. Porém ao nascer, um bebê possui trilhões de células. Este aumento espetacular no número celular se deve a sucessivas e numerosas divisões celulares.
A divisão celular é um processo que ocorre ao longo de toda a vida, pelos seguintes motivos:
* Para o crescimento do individuo;
* Para renovação de tecidos velhos;
* Para recuperação de tecidos lesados;
* Para reprodução (formação de gametas).
Existem dois tipos de divisão celular: a mitose e a meiose.

MITOSE

É o tipo de divisão celular onde uma célula-mãe dá origem a duas células-filhas com o mesmo número de cromossomos. Isso acontece porque antes da divisão, os cromossomos se duplicam no núcleo. Depois a célula se divide em duas e cada uma fica com 46 cromossomos.


MEIOSE

Nesta divisão formam-se os gametas. Neste caso os cromossomos também se duplicam no núcleo da célula-mãe (diplóide), que vai se dividir e formar os gametas (células-filhas, haplóides). Então o núcleo da célula mãe divide-se formando dois novos núcleos e estes, em seguida dividem-se novamente formando assim, quatro novos núcleos, cada um com 23 cromossomos.










5 comentários:

Deyvid disse...

Oi professora Silvia o blog ficou muito bom apesar de usar ele para estudar para a prova.
Ficou muito bom mesmo!!!

Bjj!!

Ass: Deyvid H1

Deyvid disse...

Professora coloca o conteudo que nós estamos estudando o capitulo dos tecidos!!!!

ANA AMÉLIA MACIEL disse...

OI SILVIA,
PARABÉNS POR TODO O CONTEÚDO, VOCÊ É DEMAIS!!!!!!

ANA AMÉLIA disse...

OLÁ SILVIA CRISTINA,
PARABÉNS POR TODO O CONTEÚDO.
ELE É DE GRANDE VALIA PARA TODOS NÓS.

Anônimo disse...

oieeeeeeeee, nao li so peguei a figura. #bichama